Bem-vindo: 26 Mai 2018 03:18

Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 22 mensagens ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3  Próximo
Autor Mensagem
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 03 Ago 2017 15:12 
Offline
GOLD MEMBER
GOLD MEMBER
Avatar do usuário

Registrado em: 19 Mai 2013 15:56
Mensagens: 6325
Localização: Três Lagoas - MS
Sim, é verdade.
Mas usar a gasolina e ir sujando por, digamos, 6 meses e depois limpar com algum produto é menos bom do que usar etanol direto que, além de ir limpando gradualmente, previne a formação e acúmulo de carbonização.

Em tese, pelo preço, usar gasolina ou etanol, pelo menos aqui onde moro, sai mais ou menos elas por elas.
Apenas eu estava ultimamente usando uma proporção com mais gasolina por conta da brincadeira que faço de dirigir buscando um número elevado em km/l no computador de bordo.

Hoje quando abasteci, sempre completo até o gatilho desarmar pela segunda vez, couberam 14 litros e o CB marcava 14,2 km/l (o combustível estava talvez na proporção de 15% etanol 20% podium e 65% gasolina). Aqui a podium sempre foi e continua sendo muito cara, mas me pareceu que com o último aumento - os recentes impostos para pagar a obstrução de justiça do Temer - ela permaneceu com o preço inalterado, em R$ 5,50. Então com a subida da aditivada, que estava por volta de R$ 4,00 e chegou a R$ 4,60, eu achei que a podium ficou perto e além de completar o tanquinho, mandei no tanque principal também.

Mas realmente eu estava me incomodando por ter visto, tempos atrás no youtube, numa bancada um motorzinho de teste com cabeçote de material transparente, mostrando em tempo real a diferença de deposição de resíduos entre o funcionamento com etanol e com gasolina. E também motivado pelas mensagens do Ianis, decidi que vou usar um critério mais mais rigoroso ao abastecer, não deixando a proporção de gasolina passar de 30%.

Acho que usar etanol direto é melhor, mais barato e mais seguro do que descarbonizar de vez em quando.

Abraço,

PS:
Li sua mensagem antes de postar, Ianis.
É isso aí! Abração.

_________________
RESPEITE AS REGRAS DE TRÂNSITO, OS LIMITES DE VELOCIDADE E USE O CINTO DE SEGURANÇA.
HB20X premium AT prata 14/14 com 22 mil km e HB20X premium AT vermelho 14/15 com 70 mil km
Representante Oficial do HB20 Clube - Mato Grosso do Sul


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 03 Ago 2017 17:58 
Offline
SILVER MEMBER
SILVER MEMBER

Registrado em: 10 Jan 2013 12:34
Mensagens: 3664
Localização: Montes Claros - M.G.
Valeu pela sua postagem Bertoche, concordo 101% , abrç !

_________________
Jetta TSI 13/13 cinza platinum, unichip, cold air intake, DP sem catalisador.

Creta Prestige 2.0 - 17/18 beje metálico original .

Opala coupé 1982 - verde metálica, 4400 aspirada/performance.

Voyage 1986 1.8 GLS - prata - aspirado/performance .


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 07 Ago 2017 15:33 
Offline

Registrado em: 10 Jul 2017 16:58
Mensagens: 98
A carbonização que suja o TBI, coletor, sedes de válvulas, bicos injetores diretos (no caso do HB20 KAPPA e GAMMA são "indiretos") cabeças de cilindros, são gerados pelos gases do óleo do motor, não vem da gasolina.

Mesmo usando álcool a carbonização do motor será severa, pois os vapores estão entrando pelo TBI e sujando todo o sistema, o vapor gerado pelo óleo do cárter sera jogado para dentro do motor novamente e vai gerar a borra que a quatro rodas encontrou ou seja se você estiver usando alcool com gasolina, seja lá qual for a mistura seu motor esta sendo exposto a sujeira gerada pelo vapor de óleo do cárter.

Perguntei para alguns amigos com Q.I. e conhecimento maiores que os meus sobre o uso de líquidos mágicos para limpeza, todos foram pela mesma linha de raciocínio, em carros com carbonização gerada pela queima de combustível fóssil ira funcionar com tranquilidade, carburados, injetados em qualquer tipo de ciclo, mas em carros com carbonização gerada pelo retorno de gazes do cárter quem paga o pato é a sonda lambda e catalizador pois ao desprenderem dos locais onde ficam encrustados seguem o caminho do escape e deterioram estes equipamentos.

Indo pelo raciocínio temos dois tipos de carbonização, uma gerada pelo combustível que é normal e a gerada pelo vapor de óleo do cárter que é forçado a requeimar nas câmaras de combustão, para sanar o primeiro problema usamos os líquidos descarbonizantes, usem sempre CAR80 em testes feitos pelo grande mecânico da aviação Barlo do portal do Nissan-Tiida, o perfect clean é só marketing o CAR80 que descarboniza de verdade, já no segundo caso devemos usar um Catch Oil, no meu March eu fiz uma adaptação com um filtro de óleo na entrada da PCV e até agora 10 mil Km depois ainda esta limpo.

Lembrando que minhas pesquisas e posicionamento são apenas como hobby, não tenho intenção alguma de ofender ninguém.

Boa sorte a todos.


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 07 Ago 2017 16:54 
Offline
GOLD MEMBER
GOLD MEMBER
Avatar do usuário

Registrado em: 19 Mai 2013 15:56
Mensagens: 6325
Localização: Três Lagoas - MS
Samueluser escreveu:
A carbonização que suja o TBI, coletor, sedes de válvulas, bicos injetores diretos (no caso do HB20 KAPPA e GAMMA são "indiretos") cabeças de cilindros, são gerados pelos gases do óleo do motor, não vem da gasolina.

Mesmo usando álcool a carbonização do motor será severa, pois os vapores estão entrando pelo TBI e sujando todo o sistema, o vapor gerado pelo óleo do cárter sera jogado para dentro do motor novamente e vai gerar a borra que a quatro rodas encontrou ou seja se você estiver usando alcool com gasolina, seja lá qual for a mistura seu motor esta sendo exposto a sujeira gerada pelo vapor de óleo do cárter...


Samuel, o que eu disse estou vendendo pelo preço mesmo que paguei e não tenho conhecimentos para avaliar se a informação mais correta é a sua ou a da revista quatro rodas:

Seguem trechos da matéria do teste de longa duração da revista:
"...Vale lembrar que uma visita não programada à rede (Max Ipiranga) foi feita aos 47 827 km, para troca (em garantia) da válvula controladora do sistema de partida a frio. Ao travar aberta, ela permitiu a passagem de toda a gasolina do tanquinho para o coletor de admissão. - Quando o conteúdo acabou, o defeito criou uma entrada de ar falsa após o corpo de borboleta, resultando em falhas do motor - disse à época o consultor da concessionária.
...
A avaria do sistema de partida a frio é também a principal suspeita pela contaminação das válvulas de admissão. “Todas estavam com certo excesso de material depositado, mas havia um ataque mais severo nas dos cilindros 1 e 2, justamente os que ficam mais próximos do ponto onde está instalado o bico injetor da partida a frio”, diz Fukuda..."
"...A desmontagem do cabeçote e a análise das válvulas revelaram um depósito mais acentuado de material carbonizado nas peças que atendem aos cilindros 1 e 2, em especial nas de admissão. O problema, no entanto estava mais relacionado a uma falha no sistema de partida a frio do que à falência dos retentores..."
"...VEREDICTO
O HB20 se junta ao Cruze e ao JAC J3 na galeria dos carros de Longa Duração com melhor avaliação após o desmonte. Mérito da Hyundai, que soube projetar um carro capaz de unir, logo na estreia, qualidade construtiva, beleza e robustez. O baixo custo de manutenção pode compensar o preço um pouco mais alto do que o dos concorrentes..."

Segue um link para a matéria completa do teste de longa duração:
http://quatrorodas.abril.com.br/testes/ ... a-verdade/

Abraço,

_________________
RESPEITE AS REGRAS DE TRÂNSITO, OS LIMITES DE VELOCIDADE E USE O CINTO DE SEGURANÇA.
HB20X premium AT prata 14/14 com 22 mil km e HB20X premium AT vermelho 14/15 com 70 mil km
Representante Oficial do HB20 Clube - Mato Grosso do Sul


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 07 Ago 2017 19:44 
Offline
SILVER MEMBER
SILVER MEMBER

Registrado em: 10 Jan 2013 12:34
Mensagens: 3664
Localização: Montes Claros - M.G.
Samueluser escreveu:
A carbonização que suja o TBI, coletor, sedes de válvulas, bicos injetores diretos (no caso do HB20 KAPPA e GAMMA são "indiretos") cabeças de cilindros, são gerados pelos gases do óleo do motor, não vem da gasolina.

Mesmo usando álcool a carbonização do motor será severa, pois os vapores estão entrando pelo TBI e sujando todo o sistema, o vapor gerado pelo óleo do cárter sera jogado para dentro do motor novamente e vai gerar a borra que a quatro rodas encontrou ou seja se você estiver usando alcool com gasolina, seja lá qual for a mistura seu motor esta sendo exposto a sujeira gerada pelo vapor de óleo do cárter.

Perguntei para alguns amigos com Q.I. e conhecimento maiores que os meus sobre o uso de líquidos mágicos para limpeza, todos foram pela mesma linha de raciocínio, em carros com carbonização gerada pela queima de combustível fóssil ira funcionar com tranquilidade, carburados, injetados em qualquer tipo de ciclo, mas em carros com carbonização gerada pelo retorno de gazes do cárter quem paga o pato é a sonda lambda e catalizador pois ao desprenderem dos locais onde ficam encrustados seguem o caminho do escape e deterioram estes equipamentos.

Indo pelo raciocínio temos dois tipos de carbonização, uma gerada pelo combustível que é normal e a gerada pelo vapor de óleo do cárter que é forçado a requeimar nas câmaras de combustão, para sanar o primeiro problema usamos os líquidos descarbonizantes, usem sempre CAR80 em testes feitos pelo grande mecânico da aviação Barlo do portal do Nissan-Tiida, o perfect clean é só marketing o CAR80 que descarboniza de verdade, já no segundo caso devemos usar um Catch Oil, no meu March eu fiz uma adaptação com um filtro de óleo na entrada da PCV e até agora 10 mil Km depois ainda esta limpo.

Lembrando que minhas pesquisas e posicionamento são apenas como hobby, não tenho intenção alguma de ofender ninguém.

Boa sorte a todos.



Boa noite colega Samuel e apenas complementando a citação do colega Bertoche, vc está correto em afirmar que nos motores de injeção direta, existe sim esse fato do sistema de recirculação dos gases do cárter controlados pela válvula PVC, de contaminarem com os vapores do cárter, a admissão, os dutos do cabeçote e as válvulas de admissão desses motores principalmente quando é usada apenas as gasolinas como combustível para eles.

E a razão técnica para isso é muito simples :

As gasolinas contaminam bem mais o oleo lubrificante do que o etanol que é um combustível de origem vegetal e que por isso mesmo, ele pouco combina e tem uma bem menor afinidade com os oleos dos motores, ao contrario das gasolinas que são combustíveis de origem fóssil (petroleo) e que por isso mesmo, combinam muito mais com os oleos lubrificantes dos motores, contaminando-os e diluindo-os bem mais ...

E por causa disso, somado ao fato das gasolinas apresentarem sempre uma combustão mais incompleta do que o etanol , seria esse o fato que contribui para uma maior contaminação desse oleo lubrificante e que vai originar na produção dos gases no cárter que são direcionados pela válvula PCV para serem requeimados nesses motores atravez do sistema de admissão deles e assim, carbonizando esses locais acima já citados.

E assim, tb nos casos de motores flex com essa nova tecnologia da injeção direta equipados com turbo ou não, sempre o etanol se mostra como um combustível mais vantajoso do que quaisquer das nossas gasolinas para se diminuir os riscos de haver essas contaminações e carbonizações internas nesses motores.

Lembrando aqui tb que nos casos de motores de injeção indireta, o próprio fluxo da mistura úmida de combustível + ar já dá uma lavada ao passar continuamente em todo esse sistema, contribuindo para que as peças desse sistema de admissão se mantenha mais limpa enquanto que nos motores com injeção direta, apesar de bem mais modernos e apresentando sempre um melhor rendimento geral, na admissão deles passa somente o ar junto com esses vapores e gases vindos do cárter desses motores .

É isso aí colega, valeu !

_________________
Jetta TSI 13/13 cinza platinum, unichip, cold air intake, DP sem catalisador.

Creta Prestige 2.0 - 17/18 beje metálico original .

Opala coupé 1982 - verde metálica, 4400 aspirada/performance.

Voyage 1986 1.8 GLS - prata - aspirado/performance .


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 10 Set 2017 19:47 
Offline
SILVER MEMBER
SILVER MEMBER

Registrado em: 10 Jan 2013 12:34
Mensagens: 3664
Localização: Montes Claros - M.G.
Colegas desse tópico, estou revivendo esse assunto pq tenho lido são vários e muitos relatos de reclamações sobre carbonizações em motores de veículos atuais de diversas marcas e às causas citadas como causas possíveis para elas são muitas vezes irreais e desencontradas !

Pois saibam que são as GASOLINAS os combustíveis responsáveis diretos por essas carbonizações internas de todos os motores a combustão interna, desde os pequenos motores de 1 cilindro até os grandes motores de 16 cilindros dos exóticos veículos esportivos da industria automotiva mundial.

A razão disso é pq devido a composição das gasolinas, a sua combustão nunca é completa, deixando com isso restos de resíduos de carvão por todo o cabeçote dos motores e esses resíduos são cumulativos o que só vai piorando essa negativa situação e condição nociva de funcionamento dos motores, obrigando os donos desses veículos a fazerem obrigatoriamente, eventuais descarbonizações internas, que seriam faxinas mais profundas feitas nesses motores.

E as dicas efetivas para se diminuir mais a propagação nociva dessas carbonizações desses motores são :

Sempre que for possível, dar preferencia em abastecer com etanol no lugar desses nossos LIXOS de gasolinas.

Evitar usar os veículos por trajetos curtos de menos de uns 15 kms rodados sem desligar os motores.

Fazer uso ocasional dos veículos por trajetos rodoviários, usando por algumas vezes picos de altas rotações em marchas menores onde for possível pq esse procedimento ajuda a expulsar pelo escapamento, todos os resíduos de carvão que vão se acumulando no interior dos motores.

E finalmente, nunca confiar nesses prolongados períodos de trocas de oleo e filtro dos motores de 1 ano ou 10000 kms rodados, pq isso efetivamente acelera e proporciona o aparecimento mais precoce dessas carbonizações internas em todos os motores.

Por essa razão que eu recomendo e sempre usei em quaisquer dos meus veículos trocas de oleo e filtro dos motores a cada 5000 kms rodados ou a cada 6 meses, o que ocorrer primeiro, impreterivelmente !!!

Saibam tb que isso vale até para Ferraris, Porsches, BMWs, Mercedes Benz, Audis, Corvetes, Jaguars e outros monstros sagrados da industria automotiva mundial.

E até na fórmula 1 nem se fala pq logo após cada corrida disputada, eles LITERALMENTE drenam e trocam todo o oleo usado pelos motores depois de apenas 350 kms do percursos total das corridas em cada circuito.

Portanto é isso aí colegas, valeu !

_________________
Jetta TSI 13/13 cinza platinum, unichip, cold air intake, DP sem catalisador.

Creta Prestige 2.0 - 17/18 beje metálico original .

Opala coupé 1982 - verde metálica, 4400 aspirada/performance.

Voyage 1986 1.8 GLS - prata - aspirado/performance .


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 30 Set 2017 20:33 
Offline
SILVER MEMBER
SILVER MEMBER

Registrado em: 10 Jan 2013 12:34
Mensagens: 3664
Localização: Montes Claros - M.G.
E revivendo esse tópico, recomenda-se para que sempre que seja possível, de se abastecer com etanol ou pelo menos com misturas contendo mais etanol do que gasolina no tanque dos veículos flex para assim, se evitar ao máximo as consequencias nocivas e indesejadas das terríveis carbonizações internas desses motores !

_________________
Jetta TSI 13/13 cinza platinum, unichip, cold air intake, DP sem catalisador.

Creta Prestige 2.0 - 17/18 beje metálico original .

Opala coupé 1982 - verde metálica, 4400 aspirada/performance.

Voyage 1986 1.8 GLS - prata - aspirado/performance .


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 02 Out 2017 18:01 
Offline

Registrado em: 10 Jul 2017 16:58
Mensagens: 98
Assunto muito complexo, como podemos abordar e trocar experiência e conhecimento na minha opinião a gasolina não é a grande vilã de tudo isso, o que torna os motores mais sujos são os parâmetros utilizados para que eles não seja tão nocivos para o meio ambiente ou seja eles ficam requeimando os materiais que sobram na primeira queima e os vapores gerados pelo óleo de lubrificação também. Ou seja eles ficam admitindo a sujeira e se carbonizando, se estes subprodutos fossem jogados em um filtro tipo catch oil os motores seriam muito mais limpos e a carbonização seria muito menor.

Analisando a gasolina ela funciona como um "lubrificante inflamável" ou seja antes de ser detonada ele lubrifica os vãos e ranhuras das câmaras de combustão, o diesel também, porém a sua detonação é totalmente diferente.

Já o álcool é abrasivo para o sistema tanto quanto o GVN, lembremos dos velhos tempos do carburador se não existisse retorno de gases o carburador usando gasolina não apresentava borra, já o utilizado com álcool apresentava a "goma branca" facilmente limpa com CAR80, fora que vários estudos demonstram uma leve diminuição na vida útil dos motores que utilizam álcool.

Tomo como exemplo a Porsche, nos manuais especificam para usar no máximo gasolina E10 ou seja 10% de etanol anidro e 90% de gasolina, para evitar a "batida de pino" e mesmo assim existem vários fóruns apresentando reclamações sobre este combustível nos motores Porsche, lembrando que o sistema de injeção e variadores de fase ajudam na detonação, a "batida de pino" ou detonação prévia é problema muito comum nos motores FIRE da FIAT.

Apenas para material de estudo existem variações de gasolina no mercado internacional são elas: E5, E10, E20, E25, E70, E75, E85, E95 e E100, vale a pena estudar e o seu efeito em motores ciclo OTTO e WANKEL e o sistema blowby o grande terror dos motores modernos.

Espero que não tenha ofendido, é apenas minha opinão sobre este assunto.


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 02 Out 2017 19:05 
Offline
SILVER MEMBER
SILVER MEMBER

Registrado em: 10 Jan 2013 12:34
Mensagens: 3664
Localização: Montes Claros - M.G.
Valeu pelo feedback Samuel, pq vamos citando as nossas opiniões e compartilhando experiências e conhecimentos.

Vc citou um fato sobre esses gases do cárter que já são comprovados que aumentam sim essas carbonizações internas dos motores.

Mas aqui existe um fato discordante de que o etanol não seria o maior vilão nesse acúmulo dessas carbonizações e sim as gasolinas, que sempre vão apresentar queimas mais incompletas do que o etanol, deixando assim muito mais resíduos de carvão do que a queima do etanol.

E quanto a essa desvantagem do etanol ser corrosivo, isso já não é mais problema atualmente, pq todos os fabricantes já se precaveram sobre esse fato e assim, protegeram os sistemas de alimentação dos seus veículos contra os efeitos corrosivos das gasolinas contendo esses diferentes percentuais de etanol anidro adicionado nelas ao redor do mundo todo.

Ou seja, na realidade, o etanol apenas colabora e muito, melhorando assim a qualidade de todas as gasolinas produzidas no mundo, pq ele polui menos e ainda proporciona uma queima bem mais limpa do que quaisquer das gasolinas produzidas atualmente até nos países de primeiro mundo.

Não esqueçam tb de que são as gasolinas que tb mais contaminam o oleo lubrificante dos motores se comparados com o etanol que inclusive não combina quimicamente e nem tem afinidade com os oleos lubrificantes.

E contra o etanol, apenas o fato comprovado dele apresentar 30% menos energia do que apresentam as gasolinas, razão dele tb ser consumido em até 30% a mais de volume do que as gasolinas para produzir o mesmo trabalho.

Mas o outro lado da moeda tb deve ser dito aqui e o etanol produz tb comprovadamente mais performance do que as gasolinas devido à alta octanagem proporcionada por ele e ainda custa menos do que as gasolinas !

Por isso que pessoalmente, eu jamais daria preferência para nenhuma das gasolinas para alimentar os motores dos meus veículos no lugar do nobre etanol.

É isso aí colega, vamos conversando ...

_________________
Jetta TSI 13/13 cinza platinum, unichip, cold air intake, DP sem catalisador.

Creta Prestige 2.0 - 17/18 beje metálico original .

Opala coupé 1982 - verde metálica, 4400 aspirada/performance.

Voyage 1986 1.8 GLS - prata - aspirado/performance .


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
 Título: Re: Sobre carbonização e sujeira no sistema de admissão.
MensagemEnviado: 02 Out 2017 20:42 
Offline
SILVER MEMBER
SILVER MEMBER

Registrado em: 10 Jan 2013 12:34
Mensagens: 3664
Localização: Montes Claros - M.G.
Opa colega Samuel, faltou falar das detonações ou batidas de pino, que tb são provocadas pelas carbonizações provocadas justamente pela queima incompleta das nossas péssimas gasolinas e nesse caso, os resíduos de carvão que se acumulam dentro das câmaras de combustão ficam incandescentes ou acesos iguais a pequenas brasas e eles tb inflamam a misturta de ar+ combustível assim como tb ocorre com as velas de ignição, mas nesse caso, essas duas fontes de ignição provocam choques de ondas de pressão internas dentro dos cilindros, daí surgem aqueles ruídos metálicos ouvidos e que são caracteristicos das batidas de pino.

E em outros casos dessas detonações, mesmo que não se tenha carbonizações internas nos motores, a ocorrência delas são provocadas por gasolinas de baixa octanagem, o que em ambos os casos não ocorre se for usado o etanol como combustível pq ele não produz nem essas carbonizações internas e nem apresenta as baixas octanagens apresentadas pelas gasolinas !

Obs : E somente informando, o etanol apresenta uma octanagem de 113 octanas enquanto que as nossas gasolinas comuns e aditivadas, mostram uma octanagem que não passa de 87 a 89 octanas.

Nem a cara e rara gasolina podium e agora tb a nova gasolina premium octapro da Ipiranga não apresentam mais de 96 octanas, mas custam no mínimo, o dobro do que custa o etanol, o que para mim, não valem nunca esse preço surreal cobrado por elas.

E finalmente, um fato que tb nem podemos comparar aqui é sobre a qualidade das nossas atuais gasolinas E-25 a E-27 com todas as demais gasolinas dignas produzidas em países de primeiro mundo, pq aqui as refinarias e toda a produção dos combustíveis são controaldos pelo governo federal, ou seja, é o oposto do que ocorre com o restante do mundo.

E lembrando aqui que ao nosso governo federal interessa primeiro em o quanto vai dar de lucro líquido a Petrobrás para eles e não há assim uma preocupação maior com a qualidade dos combustíveis produzidos e vendidos por eles para o nosso mercado interno, infelizmente sempre foi assim ate agora !!!

Valeu colega, é isso aí !

_________________
Jetta TSI 13/13 cinza platinum, unichip, cold air intake, DP sem catalisador.

Creta Prestige 2.0 - 17/18 beje metálico original .

Opala coupé 1982 - verde metálica, 4400 aspirada/performance.

Voyage 1986 1.8 GLS - prata - aspirado/performance .


Voltar ao topo
 Perfil Enviar mensagem particular  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 22 mensagens ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  








Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB